Anterior
Próximo

Dr. Leonardo Dias

CRM: 63906 | RQE: 44863

-Educação Médica continuada em CPRE e Procedimentos Endoscópicos Avançados – HC UFU
-Residência Médica em Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva – HC UFU
-Residência Médica em Clínica Médica – HC UFU
-Graduação em Medicina na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Quando procurar um Gastroenterologista?

É o médico especializado em cuidar dos distúrbios relacionados ao trato gastrointestinal. Qualquer alteração do aparelho digestivo, como a boca, esôfago, estômago, fígado, pâncreas, vias biliares, vesícula biliar, intestino delgado, cólon e reto deve ser diagnosticada e tratada por esse profissional.
Assim, ele é responsável por tratar diversas doenças relacionadas à má digestão, queimação depois de comer alimentos, desconforto e dores no estômago, alterações intestinais, olhos amarelados, sangramentos nas fezes, entre outras.

Quando realizar um exame de Endoscopia Digestiva alta?

A endoscopia digestiva alta tem esse nome porque analisa a parte superior do tubo digestivo, incluindo esôfago, estômago e porção inicial do duodeno.
Indivíduos com queixas como azia, queimação, anemia, falta de apetite, perda de peso podem ter indicação para fazer o exame.
Também indicada como forma de detectar tumores precocemente, em especial do esôfago e estômago.

Quando realizar um exame de Colonoscopia?

A colonoscopia é o exame endoscópico do intestino grosso. É realizado sob sedação, para o bem estar do paciente, permitindo ao examinador a identificação de alterações, realização de biópsias e, eventualmente, retirada lesões intestinais. O método é indicado basicamente em duas situações: investigação de sintomas e rastreamento do câncer cólon retal.

Veja abaixo nossas principais demandas:

Doença do Refluxo Gastroesofágico

É a condição que se desenvolve quando o conteúdo do estômago retorna ao esôfago e provoca sintomas desagradáveis e/ou complicações.

Coledocolitíase - Pedra nas Vias biliares

Presença de cálculos biliares no ducto biliar, ou seja, uma pedra no ducto que transporta a bile, causando dor e desconforto no indivíduo, podendo predispor à infecções. Indicado a realização de Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica (CPRE) para retirada das pedras.

Síndrome do Intestino Irritável

Associação de sintomas que consistem mais frequentemente em dor e distensão abdominal, constipação e/ou diarreia. Caracteriza-se por uma doença funcional, já que possui ausência de anormalidades estruturais e bioquímicas em todos os exames complementares, laboratoriais e de imagem.

Doença celíaca e intolerância ao glúten

Doença celíaca é uma doença imunológica (auto imune), oque faz com que a mucosa do intestino se inflame, perdendo sua integridade, após exposição ao glúten. Ocorre o prejuízo na absorção de alguns nutrientes e vitaminas, com importantes alterações do corpo. No caso da Intolerância ao Glúten, não há este componente imunológico bem definido. É como se o glúten não fosse bem aceito pelo organismo, mas sem que isto leve a um impacto orgânico.

Gastrites e doenças do estômago

Gastrite é a inflamação, infecção ou erosão do revestimento do estômago. Uma das principais causas é o excesso de ácido produzido no órgão ou a bactéria Helicobacter pylori, que vive no estômago e que, se não for tratada, pode levar ao surgimento de úlceras e até mesmo ao câncer gástrico.

Hepatites e doenças do Fígado

Hepatite é a inflamação do fígado, que pode ser causada por vírus, doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Hábitos como uso excessivo de drogas, álcool e de certos medicamentos também pode ser a causa para a doença.

Constipação

Presença de fezes endurecidas, esforço excessivo no ato evacuatório, evacuações infrequentes ou sensação de evacuação incompleta. Considera-se normal a frequência de evacuação de, no mínimo, três vezes por semana. A constipação intestinal encontra-se entre as doenças funcionais do intestino.

Doença Inflamatória Intestinal

São distúrbios que envolvem inflamação crônica do trato digestivo. Não é uma doença transmitida por contato, ela ocorre por uma alteração no sistema de defesa, por isso é chamada de autoimune, pois o nosso corpo passa a combater ele próprio. Ela não tem cura, porém existe tratamento para controlar a doença e diminuir ou até acabar com os sintomas.

Pancreatites e Doenças do Pâncreas

A pancreatite é um processo inflamatório, em que as enzimas digestivas pancreáticas se ativam dentro do pâncreas, causando dano aos tecidos. Ela tem duas formas: aguda e crônica. As causas comuns de pancreatite são cálculos na vesícula e etilismo pesado.

Esteatose hepática

É um acúmulo de gordura nas células do fígado, estando relacionada com o abuso de calorias, álcool e estilo de vida. É umas das principais causas de cirrose hepática no mundo, devendo ser tratada.

Diarreia

Ocorrência de três ou mais evacuações amolecidas ou líquidas nas últimas 24 horas. Ela pode ser aguda, quando o tempo de diarreia é menor que 2 semanas, ou crônica, quando esse tempo é maior que 4 semanas.

Tumores do trato gastrointestinal

Representam juntos uma grande fração dos tumores humanos, principalmente os relacionados com o intestino grosso. São praticamente incuráveis quando diagnosticados em sua forma disseminada (metástases), daí a necessidade de um rastreamento precoce, podendo ser diagnosticados e retirados em sua fase inicial.

CONVÊNIOS

Avaliações de Pacientes

× Agendar Consulta